domingo, 9 de setembro de 2007

Ad abúlica caterva


Ad abulica caterva
Quando a barafunda se locupletou de solecismos infames, o seródio citadino começou a vociferar de forma abúlica. Nada seria mais deletério que tal acrisolamento mendaz. O arlequíneo pulveráceo tão pouco exerceu seu antagonismo nem suas práticas orizófagas. Em meio ao ribombar dos vulcões ariscos o prostídeo nefário perpetrava sua parenética de sulfúreos ódios.

Ad caterva, ad caterva campeavam sofismas e solilóquios salazes.

Por quê ? Por quê ? clamava o estíolo, clangorejando o opíparo. Serão lúbricos ? Serão píreos ? Porque será que avocam açodados os méleos onustos da minha estroinice. Mesmo que eu ababelhe os silogismos, nada será achaparrado por heliófagos seródios. Nunca meu epicínio campeará sofismas, nem a vil coorte egazeará onustos mordazes.

Terei eu de acepilhar délios insidiosos ? Serei capaz de avocar um beligerante episódio ? Me deblaterarei entre anacrônicos férulas. Avocarei os álacres estíolos açodados por suas palúrdias coortes. E quando a mão do fado antagonizar minha pávida parenética. hei de pacorejar estultamente os prostídeos xetas. Depois, nada restará ao óbice délio senão abrolhar as faces compungidas e mendazes de um chavascar arbitrário.

Que o muxoxar melífluo que me aproeja demore a esgazear entre pávidas e márcidas insanidades.

12 comentários:

Pessoa Comun disse...

hã hã.

Taty disse...

Cadê o dicionário?

Fábio Adiron disse...

Pois é, até o Blogger ficou louco e se recusa a colocar título, data de postagem......

Vilma disse...

Uma Postagem híbrida, não consigo decifrar os códigos , minha massa encefálica virou gelatina de morango, com direito a Barbies e pôneis azuis...hahahaha, dessa vez não teremos maçãs...

Vilma disse...

Como disse Nacib a Gabriela ( do livro Gabriela cravo e canela de Jorge Amado) querendo que ela fosse alguém da sociedade e tentando convence-la a assistir a conferência do Doutor na intendência: " Coisa bonitas.Às vezes fala díficil, a gente não entende direito.È quando é melhor." hauhauhaua, rindo e me sentindo a própria Gabriela...

Anônimo disse...

gargalhando, a resposta de sua amiga Vilma, tá melhor que sua insanidade fazedora de gelatinas cerebrais...

bijim

malmal

Ludimila disse...

Lendo esse post só me ocorre uma dúvida existencial: "Por que o céu é azul? Por quê? Por quê?"

Anônimo disse...

O Manga já disse pela Boca do Paulinho...

Fernando disse...

Olá Adiron,

Este texto é seu ou de algum outro autor? Encontrei seu blog quando procurava a letra da musica "Antwork" do Premê! Você conhece?

Att,

Fernando Luchesi
fluchesi@mandic.com.br

AlexSiq disse...

Ludimila,
A resposta às suas inquietações é muito simples:
O céu é azul porque Deus é homem. Se fosse mulher, o céu seria rosa.

Anônimo disse...

É a música do premeditando o breque

Josu Carvalho disse...

Antwort Premê... Deixe essa caterva ficar mais abúlica! Hahahahaha.