domingo, 30 de setembro de 2007

A loira da minha vida

Numa das tiras do gatão de meia idade do Miguel Paiva, o personagem observava as moças passando e comentava : existem mulheres morenas, loiras, ruivas...mas homem é tudo daltônico.

Não sei até que ponto isso é verdade. Uma comédia da Marilyn Monroe dizia que os homens preferem as loiras e acredito que isso seja uma verdade, caso contrário por quê tantas mulheres, de todas as idades, tingem seus cabelos nas mais variadas tonalidades de amarelo, senão para atrair esses seres estranhos que se fixam na cor dos cabelos.

Por outro lado, eu nunca me interessei por loiras. Só tive duas namoradas que não eram morenas e, mesmo assim, uma delas era ruiva (ruiva mesmo, cabelo naturalmente vermelho e um monte de sardas). Até cheguei a sondar uma ou outra de um castanho mais claro, mas minha fixação sempre foi por mulheres morenas.

O que não significa que eu não tenha até hoje uma loira na minha vida. Eu a conheci em meados da década de 70 e nunca mais me separei dela. Na época era uma moça bem bonita, mas fazia um gênero menina-mulher que não me dizia nada. Ela foi envelhecendo e isso lhe fez muito bem.
Com um pouco mais de trinta anos tinha deixado a versão menina para trás e assumiu seu lado selvagem. Perto dos quarenta pegou seu ultimo metrô e com um apetite voraz pela vida, exatamente aos 40 anos, parecia estar mais bonita do que nunca.

Mas ainda não estava. Praticamente aos 50 atingiu o seu auge (a foto abaixo é dessa época).Mas não pense que depois disso ela foi ladeira abaixo. mesmo quando estava perto dos sessenta e trabalhando como uma operária ela continuava linda e eu dançaria com ela no escuro.



Aos 64 (when I´m sixty four ?) ela é um mulherão, bonita, sexy, classuda. Mesmo ao lado de outras 7 mulheres ainda é a mais bonita de todas.

Eu vou continuar preferindo as morenas. A mulher que eu amo é uma morenaça. Mas nunca vou perder de vista essa loira.

Aqui seguem alguns comentários sobre os que eu vi (a data é do lançamento do filme, não de quando vi, mesmo porque eu era meio jovem para ver Repulsa ao Sexo em 1965)

1964 - Os Guarda Chuvas do Amor (Les Parapluies de Cherbourg) - tirando a ótima música de Michel Legrand, é um filme bem chatinho

1965 - Repulsa ao Sexo (Repulsion) - suspense, suspense, um dos melhores de Polanski

1967 - Duas Garotas Românticas (Les demoiselles de Rochefort) - filme bem bobinho e pseudo psicodélico

1967 - A Bela da Tarde (Belle de jour) - dizem que é um clássico, eu acho um dos filmes mais caretas e moralistas da história

1970 - Tristana (Tristana) - mais moralismo travestido de sensualidade de Buñuel

1970 - Pele de Asno (Peau d'âne) - conto de fadas com insinuação de incesto...um horror.

1972 - Expresso para Bordeaux (Un Flic) - tirando o final (que eu não conto nem sob tortura) é só mais um filme policial

1975 - O Selvagem (Le sauvage) - comédia romântica, predecessora dos filmes de Norah Ephron/Meg Ryan.

1980 - O Último Metrô (Le dernier métro) - um grande filme, ótima trama, bons atores e, além de Deneuve, o ótimo Depardieu

1983 - Fome de Viver (The Hunger) - assustador, sanguinolento, fabulosa trilha sonora ao som de Schubert e, para completar David Bowie, já vi uma dezena de vezes

1985 - Tomara que seja Mulher (Speriamo che sia femmina) - Deneuve é coadjuvante, mas o filme é de primeira, bastante denso

1992 - Indochina (Indochine) - mãe e filha adotiva apaixonadas pelo mesmo homem, fotografia linda, história bem contada e Deneuve no auge da beleza

1998 - Place Vendôme (Place Vendome) - drama da viúva e seus diamantes, o mais belo é ela mesmo

2000 - Dançando no Escuro (Dancer in the dark) - muito, muito triste e muito, muito bom. Bjork surpreendente como atriz

2002 - 8 Mulheres (8 femmes) - whodunnit clássico, quem matou Odette Roitmann ?? Mas com Deneuve e Fanny Ardant na tela, quem liga ?

5 comentários:

Pessoa Comun disse...

"Numa das tiras do gatão de meia idade ",
hahahhaha isso explica , mas ela é linda mesmo, pena que loira...

adoro vir aqui e ler vc....

bijim
malmal

Vilma disse...

Entre loiras e morenas, prefiro não discutir religião...

Taty disse...

Não sou loira, tenho cabelos castanhos acinzentados.....já fui loira quando criança, mto loira, e detalhe: a cor do meu cabelo é natural..........Nunca fui chegada em morenos, no máximo um cabelo castanho escuro, mas se um loiro aparecer na minha frente, afe! e for bonito e gostoso, não responderei pela cor dos meus cabelos.

brenda grin disse...

por que as ruivas muitas vezes não são lembradas? ruivas de verdade, com sardas e tudo mais são poucas... que sorte a sua ter conhecido uma, hein?
gosto do que você escreve... aguardo um livro... já está pronto? ou quase pronto?

Alice disse...

...ah! mas com ela não há mesmo dicussão, ela é MARAVILHOSA!!.. e como não podia deixar de ser deve tb fazer bem pra pele, sendo franscesa não é?!..rs :-D!
Ela é franscesa não é?!...rs
Quanto a pintura bandar para o lado das loiras..ixe! Tô no grupo!..hehehe
Beijo querido, voltei e já vi que tenho muita leitura para colocar em dia!
Carinho